Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Deus caminha com santos e pecadores

Imagem © Jorge Anastacio/Fotolia

Deus caminha com santos e pecadores

O caminho e as pequenas coisas constituem duas das características em que se realiza a reconciliação entre Deus e o ser humano, quer ele seja santo ou pecador, sublinhou hoje o papa Francisco, no Vaticano.

Referindo-se ao primeiro excerto bíblico proclamado nas missas desta terça-feira, na qual a discreta povoação de Belém se tornará conhecida por ser a terra natal de Jesus, o papa vincou que Deus escolhe «as coisas pequenas, as coisas humildes, para fazer as grandes obras», relata a Rádio Vaticano.

«E também nos aconselha a fazermo-nos pequenos, como crianças, para poder entrar no Reino dos Céus», prosseguiu Francisco.

A reconciliação ocorre também ao longo de um processo, «caminhando»: «O Senhor não quis pacificar e reconciliar com a varinha mágica – hoje, “bum!”, está tudo feito. Não. Pôs-se a caminhar com o seu povo».

O Evangelho deste dia, em que a Igreja assinala o nascimento de Maria, Mãe de Jesus, descreve a genealogia do Filho de Deus, trecho que pode ser considerado «algo aborrecido: este gerou este, este gerou este, este gerou este… É um elenco: mas é o caminho de Deus».

«É o caminho de Deus! O caminho de Deus entre os homens, bons e maus, porque neste elenco há santos e há também pecadores criminosos. Há muito pecado, aqui. Mas Deus não se alarma: caminha. Caminha com o seu povo», vincou o papa.

A proximidade de Deus e o facto de «caminhar com bons e mais» revela aos cristãos o seu «estilo de vida», apontou.

«Deus sonha. O nosso Deus Pai tem sonhos, e sonha coisas belas para o seu povo, para cada um de nós, porque é Pai, e sendo Pai pensa e sonha o melhor para os seus filhos», frisou Francisco.

Para o papa, Deus ensina «a fazer a grande obra da pacificação e da reconciliação no pequeno, no caminho, no não perder a esperança com a capacidade de sonhar grandes sonhos, grandes horizontes».

A terminar a homilia, Francisco afirmou: «Continuamos a celebração, agora, do memorial do Senhor naquilo que é pequeno: um pequeno pedaço de pão, um pouco de vinho… no pequeno. Mas neste pequeno está tudo. Está o sonho de Deus, está o seu amor, está a sua paz, está a sua reconciliação, está Jesus».

 

Rui Jorge Martins
Publicado em 08.09.2015

 

 
Imagem © Jorge Anastacio/Fotolia
«Deus sonha. O nosso Deus Pai tem sonhos, e sonha coisas belas para o seu povo, para cada um de nós, porque é Pai, e sendo Pai pensa e sonha o melhor para os seus filhos»
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos